Show Less

A circulação literária e cultural

Series:

Jose Luis Jobim

Uma questão importante para os estudos literários é a circulação de obras além de seu lugar de origem. Muitos outros aspectos devem ser levados em consideração também, como a posição assimétrica dos autores e de suas obras na circulação internacional, condicionada pela posição relativa de línguas e culturas em um mercado global. Este volume estuda a circulação literária e cultural e inclui ensaios que exploram este tópico tanto em estudos de caso, analisando obras e autores de diversas literaturas e culturas, quanto em discussões sobre questões teóricas referentes à circulação e a tudo que ela implica: temporalidade, lugar, método, objetos materiais e conceitos.

Prices

Show Summary Details
Restricted access

12 A sobranceria no ensaio luso-brasileiro de interpretação nacional (Robert Patrick Newcomb)

Extract

Robert Patrick Newcomb 12 A sobranceria no ensaio luso-brasileiro de interpretação nacional No presente capítulo, comentaremos sobre o uso do termo sobranceria por três destacados intelectuais luso-brasileiros, todos preocupados com a questão das “raízes” ibéricas, e mais especificamente lusitanas, da civilização brasileira: o historiador português J. P. de Oliveira Martins, e os brasileiros Manoel Bomfim e Sérgio Buarque de Holanda. Apontaremos as semelhan- ças e diferenças das concepções da sobranceria avançadas pelos três autores, no contexto da circulação de ideias entre Portugal e o Brasil nos últimos anos do século XIX e nas primeiras décadas do XX. No seu estudo comparativo de Sérgio Buarque de Holanda e Octavio Paz, As Raízes e o Labirinto da América Latina (2006), Silviano Santiago aponta para o “vocábulo castelhano ‘sobrancería’ (guardado na língua ori- ginal)” como palavra-chave para entender a formação histórica brasileira, conforme interpretada por Buarque no seu clássico volume de exegese nacional, Raízes do Brasil (1936). A passagem referida, em que Buarque descreve o individualismo como elemento fundamental do caráter ibérico, que se legou posteriormente aos latino-americanos, inclusive aos brasi- leiros, se lê assim: “Essa concepção espelha-se fielmente em uma palavra bem hispânica – ‘sobranceria’ –, palavra que indica inicialmente a ideia de superação” (Holanda 2009: 32). Santiago observa: “Ao reduplicar o vocá- bulo sobrancería, Sérgio guarda o significado original,...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.