Show Less

A circulação literária e cultural

Series:

Edited By Jose Luis Jobim

Uma questão importante para os estudos literários é a circulação de obras além de seu lugar de origem. Muitos outros aspectos devem ser levados em consideração também, como a posição assimétrica dos autores e de suas obras na circulação internacional, condicionada pela posição relativa de línguas e culturas em um mercado global. Este volume estuda a circulação literária e cultural e inclui ensaios que exploram este tópico tanto em estudos de caso, analisando obras e autores de diversas literaturas e culturas, quanto em discussões sobre questões teóricas referentes à circulação e a tudo que ela implica: temporalidade, lugar, método, objetos materiais e conceitos.

Prices

Show Summary Details
Restricted access

15 Machado de Assis: o teatro do mundo (Kenneth David Jackson)

Extract

Kenneth David Jackson 15 Machado de Assis: o teatro do mundo … sim, considerei a vida, remontei os anos, vim por eles abaixo, remirei o espetáculo do mundo, o visto e o contado, cotejei tantas coisas diversas, evoquei tantas imagens complicadas, combinei a memória com a história e disse comigo : “– certamente, este mundo é um baile de casacas alugadas.” —“A Semana,” 11 de junho de 1893 “A vida é uma opera bufa com intervalos de música séria,”1 proclamou Luís Batista no romance Ressurreição (1872), na véspera do malogrado casamento do amigo Félix com Lívia. Luís encorajava-o a dar-se ao gosto de mais uma aventura amorosa, o equivalente na sua imaginação musical a uma melodia de Weber antes da abertura da cortina marital com outra de Offenbach. Pode ser que o envolvimento de Machado no teatro e na ópera na adolescência, exemplificado pelas suas próprias peças e tradu- ções, não tenha deixado influência duradoura no teatro brasileiro, segundo relata o biógrafo J. Galante de Sousa;2 mesmo assim o teatro e a ópera, a sua atmosfera, as suas personagens e as suas convenções constituíram uma constante e profunda presença que marcou indelevelmente a sua ficção, visível em cada obra significante sua.3 Quando Maria Benedita parte na sua 1 Ressurreição, Chapter XX. 2 “Machado de Assis acreditou no teatro, como escola de costumes, no que não fazia mais que...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.