Show Less
Restricted access

A circulação literária e cultural

Series:

Edited By Jose Luis Jobim

Uma questão importante para os estudos literários é a circulação de obras além de seu lugar de origem. Muitos outros aspectos devem ser levados em consideração também, como a posição assimétrica dos autores e de suas obras na circulação internacional, condicionada pela posição relativa de línguas e culturas em um mercado global. Este volume estuda a circulação literária e cultural e inclui ensaios que exploram este tópico tanto em estudos de caso, analisando obras e autores de diversas literaturas e culturas, quanto em discussões sobre questões teóricas referentes à circulação e a tudo que ela implica: temporalidade, lugar, método, objetos materiais e conceitos.

Show Summary Details
Restricted access

9 Literatura comparada e circulação literária: reflexões sobre um percurso crítico (Benjamin Abdala Junior)

Extract

← 180 | 181 →

BENJAMIN ABDALA JUNIOR

9    Literatura comparada e circulação literária: reflexões sobre um percurso crítico

Em Literatura, história e política, cuja primeira edição foi publicada em 1989 (Abdala Junior 1989), procuramos estabelecer bases críticas para a circulação literária entre os países de língua portuguesa. Motivava-nos o estudo comparativo entre os escritores formados na atmosfera ideológica da frente popular antifascista, do período entre guerras, cujas produções continuaram depois, acompanhando as polarizações ideológicas da Guerra Fria. Esse livro, de certa maneira, constituiu ponto de convergência de uma formação iniciada em nossa graduação em Letras, nos finais dos anos 60, que trazia as marcas de situações de ditaduras, a do Brasil e também aquela do salazarismo em Portugal. Estudar escritores empenhados era para nós uma forma de resistir à alienação e de contribuir para a reflexão crítica na universidade. Foi assim que iniciamos projeto de pós-graduação, em 1971, abordando a obra de Carlos de Oliveira, comparando-a com a de Graciliano Ramos, cujos resultados apareceram depois no trabalho A escrita neo-realista (Abdala Junior 1981).

A partir de Carlos de Oliveira, em termos de ensino da literatura portuguesa, viemos posteriormente ampliar nossos estudos para o conjunto dos escritores que a crítica portuguesa denominava de neo-realistas. Entendíamos que este era um rótulo inapropriado para abarcar o conjunto...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.