Show Less
Restricted access

Pela Paz! For Peace! Pour la Paix!



Maria Manuela Tavares Ribeiro, Maria Fernanda Rollo and Isabel Maria Freitas Valente

Peace is generally defined as a state of non-belligerency between states. This means that it is defined negatively as the absence of war. So is peace just a pause between two wars?
In French, the term is significant: peace is considered a slice of life between two conflicts. Thus, we speak of the early 20th century as the «Belle Époque» and we talk about the «interwar period», which implies the failure of peace.
Twenty years after the end of the Great War, another, even more terrible conflict began. At the same time, an inversion of values took place in European minds that along with the horrors of war made it very difficult for any Franco-German reconciliation to take place. We would have to wait for the end of the Second World War and its consequences to speak of peace as a realistic utopia.
This volume brings together a number of articles in Portuguese, French and English – on topics such as «thinking peace», intellectuals and peace, federalism and universalism, religiosity and secularism, women and peace, and campaigns and mobility – from many prestigious experts and young researchers. They bring new ways of thinking and interdisciplinary perspectives, and provide an attentive, critical reading of the core subject. This volume proposes to substantiate concepts, projects, movements, speeches, images and representations, and to deepen the knowledge of the key personalities who thought about peace between 1849 and 1939.
Show Summary Details
Restricted access

Guerra Total e Abolição da Guerra. Para uma genealogia do conceito de segurança



Guerra Total e Abolição da Guerra

Para uma genealogia do conceito de segurança

António Paulo Duarte*

Resumo: A ideia de segurança como um dos conceitos axiais das disciplinas de Relações Internacionais e dos Estudos de Segurança é objeto de amplo debate. A partir da origem histórico-genealógica do conceito, como valor para as Relações Internacionais, procura-se concetualizar o seu significado último. A segurança emerge como um nexo mediador entre a guerra e a paz, visando morigerar a dissensão, e promover a concórdia entre atores desavindos. A compreensão da segurança como mediador espelha-se melhor quando a comparamos com a outra modalidade de resolução dos conflitos engendrada na mesma época e em sua contraposição. A guerra total, fabricada no quadro da Grande Guerra, e que conservando a dicotomia guerra – paz, sem mediação, conduziu o mundo ao apocalipse genocida. A ideia de segurança contém todavia uma némesis. A quimera da segurança absoluta, pode gerar, não a negação da guerra, mas a busca da guerra como solução definitiva para a paz perene.

O que é a segurança? Não há uma conceção uniforme de segurança, nem um conceito definitivo sobre o que é a segurança. O segurança é um conceito contestado, pouco consolidado, o seu significado mantendo-se em debate.1 Dependendo do ponto de vista, o conceito ganha cores distintas e matizes diversos....

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.