Show Less
Restricted access

O comportamento linguístico dos emigrantes portugueses na Áustria

Cláudia Fernandes

Com o regresso da emigração ao quotidiano português, tornou-se manifesto que o fenómeno adquiriu contornos diferentes em comparação às vagas de emigrantes anteriores. Esta investigação centrou-se nos portugueses residentes na Áustria e procurou descrever o comportamento da língua portuguesa em contacto com as diferentes línguas estrangeiras com as quais convive em contexto austríaco e as consequências daí decorrentes. Por exemplo, em que medida há interferências de outras línguas, quais as estratégias dos falantes para gerir as suas competências linguísticas, quais as áreas mais permeáveis a transferências, etc. Como se trata de uma comunidade recente e não muito numerosa, os fenómenos linguísticos puderam ser observados ainda numa fase inicial.
Show Summary Details
Restricted access

VII Resumo

Extract



As migrações não são de todo um fenómeno moderno e na História de Portugal gozam, em particular, de uma longa tradição. Com efeito, a deslocação de pessoas resultou na existência de comunidades linguísticas minoritárias em países onde a língua dominante é outra. O encontro entre línguas distintas reflecte também o encontro ou confronto entre culturas díspares, o que se pode traduzir na concorrência constante entre língua/cultura dominada vs. língua/cultura dominante. O factor tempo pesa e faz com que a língua dominada possa integrar ou conjugar elementos da língua dominante, mesmo que isso não seja consciente. O contacto entre línguas em comunidades migrantes resulta em fenómenos linguísticos a diferentes níveis, de acordo com a intensidade do dito contacto. As interferências da língua dominante sobre a língua minoritária são comuns e apresentam-se em áreas distintas. O léxico é a categoria mais permeável, tanto no âmbito semântico, como pragmático. A fonética talvez seja a área mais resistente a influências. Por outro lado, a aplicação das interferências também observam comportamentos diferentes, combinando a manutenção ou adaptação de formas e significados de várias maneiras, optando por estratégias como empréstimos, trocas ou decalques.

Este trabalho de investigação resulta da minha própria experiência e reflexão relativamente à minha...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.