Show Less
Restricted access

A tradução em movimento

Figurações do traduzir entre culturas de Língua Portuguesa e culturas de Língua Alemã

Series:

Edited By Susana Kampff Lages, Johannes Kretschmer and Kathrin Sartingen

Para germanistas atuantes em países lusófonos ou lusitanistas em países de língua alemã, a tradução é ferramenta diária e essencial ao trabalho. Mas como tornar essa prática objeto de investigação sistemática? De que forma a tradução e seus desafios auxiliam o pesquisador que opera no campo dos estudos literários? Esta coletânea constitui uma reunião de estudos que tomam a tradução, sua prática, seus desafios e questionamentos, como ponto de partida para abordar temas caros aos estudos literários e culturais. A partir do estudo da obra de autores como Haroldo de Campos, Jorge de Sena, Vilém Flusser, Franz Kafka, Walter Benjamin, entre outros, os autores buscam refletir sobre o papel das relações entre tradução, exílio, identidade, história e filosofia.

Show Summary Details
Restricted access

Língua, cultura e identidade na tradução dos Grimm: As crianças de Hamelin em Português Brasileiro (Mônica Maria Guimarães Savedra / Marina Dupré Lobato)

Extract

| 189 →

Mônica Maria Guimarães Savedra und Marina Dupré Lobato

Língua, cultura e identidade na tradução dos Grimm: As crianças de Hamelin em Português Brasileiro1

Introdução

Os estudos sobre as relações entre língua, cultura e identidade assumem grande importância para pensadores dos períodos do Sturm und Drang e do romantismo em território germanófono, especialmente Johann Gottfried von Herder e, posteriormente, Wilhelm von Humboldt – o maior representante desta tradição (Lyons 2009, p. 225), e um dos fundadores da linguística como ciência (Carpeaux 2013, p. 103). É também neste período que ocorre grande reflexão sobre a prática tradutória: Friedrich Schleiermacher, Wilhelm von Humboldt, entre outros, tratam a tradução como fator positivo para a formação do ser humano e para o desenvolvimento da língua (Eco 2007, p. 359).

Neste contexto, surge a obra dos filólogos, linguistas e tradutores Jacob e Wilhelm Grimm, na qual a reflexão sobre a língua alemã assume posição central, fortemente vinculada à ideia de uma identidade nacional e cultural alemã. O grande projeto dos irmãos Grimm era o de “resgatar” a cultura alemã por meio do estudo da língua e dos costumes dos tempos antigos. Com essa finalidade, desenvolvem tanto estudos de gramática histórica e etimologia, quanto de textos literários e jurídicos de matrizes germânicas. A coleta...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.