Show Less
Restricted access

Collecçam dos Papeis Anonymos

Editada por Hans Fernández e Pascal Striedner

Series:

Bento Morganti

Edited By Hans Fernández and Pascal Striedner

A Collecçam dos Papeis Anonymos constitui o primeiro texto do gênero spectator aparecido na península ibérica. Atribuída ao religioso Bento Morganti, a obra circulou na cidade de Lisboa — num contexto marcado pela Censura e Inquisição — em forma de folhas volantes entre os anos de 1752 e 1754. Ao longo de quatro coleções e 44 números, sua instância narrativa reflete com base em um pensamento próprio do Iluminismo sobre a necessidade de transformar a sociedade portuguesa, especialmente por meio da educação, com a finalidade de levá-la ao nível das mais avançadas da Europa.

A presente edição diplomática dá a conhecer o «Manuscrito de Coimbra» e tenta contribuir para a pesquisa dos spectators em Portugal.

Show Summary Details
Restricted access

Continua a mesma materia.

Extract



HUma das cousas mais nobres, e mais antigas que ha na Bazilica de Santa Maria he o antigo sino do Relogio, mandado fazer por ordem do Senhor Rey D. Fernando, e do Cabido da mesma Igreja. He cercado com tres circulos de Letras Goticas bastantemente damnificadas, e nos vãos que ficam entre os letreiros tem diversas armas da mesma sorte consumidas do tempo, e alguns sellos igualmente arruinados, que tudo por insinuaçam superior, se reduzio á forma que vay neste papel, e com a mayor exacçaõ que foi possivel. No tempo do Cabido extincto sendo Cartorario delle o M. R. Conego *** sogeito certamen-[26]te estimavel pela sua grande curiozidade, e inteligencia, se fizeram varios exames no mesmo sino, para se saber a Era em q̃ foi feito, e por quem havia sido colocado na mesma Igreja, e ainda no tempo prezente se continuaram alguns exames, mas todos infructuozos, que como a Naçam naõ he inclinada ao exame de antiguidades, faltando a pratica, he impossivel o conhecimento de muitas coizas antigas; pois se nam se desprezasse o estudo dellas, quem o tivesse, logo pelas moedas do Rey D. Fernando havia de conhecer (sem que fosse necessario ler os letreiros) que o sino fora ordenado por elle, porque se acha a forma da dua firma, ou a firma que costumava mandar gravar nas suas moedas: mas como neste Reyno se naõ faz cazo de semelhante estudo, e muito menos das pessoas applicadas a elle, julgãdo-se...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.