Show Less
Restricted access

Contactos linguísticos na sequência da expansão portuguesa

Series:

Edited By Gerda Haßler and Barbara Schäfer-Prieß

Como povo marítimo que no século XV iniciou a expansão atlântica europeia, os portugueses entraram cedo em contacto com muitas culturas e línguas diferentes. O contacto entre as línguas fez surgir variações, o que atualmente se traduz numa polifonia no espaço linguístico lusófono e em cujo desenvolvimento ocorreram vários processos de transformação.

Show Summary Details
Restricted access

A polifonia na fala profética parodiada e na mudança de perspetiva (Gerda Haßler)

Extract

Gerda Haßler

A polifonia na fala profética parodiada e na mudança de perspetiva

Abstract: For the creation of subjective points of view in texts and conversations, varieties created through linguistic contact can be used and create a “fictitious polyphony”. This paper will attempt to examine how the architecture of the varieties of Portuguese allows for the linguistic shaping of polyphony in a text as complex as Memorial do convento (1982) by José Saramago. In particular, the dialogue with Luis de Camões’ Os Lusíadas in its linguistic forms will be highlighted. The basis of the investigation is a further development of various models of polyphony.

Key words: polyphony, deixis, orality, norm

Resumo: Para a criação de pontos de vista subjetivos em textos e conversações, podem ser utilizadas variações criadas através do contacto linguístico e configurar-se uma “polifonia fictícia”. Este artigo tenta examinar como a arquitetura das variações da língua portuguesa permite a formação linguística da polifonia num texto tão complexo como o Memorial do Convento (1982), de José Saramago. Em particular, será destacado o diálogo com Os Lusíadas de Luís de Camões, nas suas formas linguísticas. A base da investigação é o desenvolvimento de vários modelos de polifonia.

Palavras-chave: polifonia, deixis, oralidade, norma

O conceito de ‘polifonia’ deve ser entendido num sentido diferente daquele que nos é dado...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.