Show Less

Historia, lengua y ciencia: una red de relaciones

Series:

Edited By Gloria Claveria, Cecilio Garriga Escribano, Carolina Julià Julià and Francesc Rodriguez Ortiz

El desarrollo de la ciencia tiene como uno de sus aspectos fundamentales la codificación lingüística por cuanto la lengua se constituye en la base de su expresión y de su comunicación. Tomando como punto de partida la importancia del sistema lingüístico como vehículo de comunicación de la ciencia, la Red Temática «Lengua y ciencia» reúne 28 grupos de investigación de seis países diferentes (Alemania, Austria, Canadá, España, Italia y Portugal) que desde las más diversas perspectivas comparten en sus líneas de investigación la intersección entre estos dos parámetros. La publicación que se presenta reúne distintos estudios que reflejan el trabajo de varios de estos grupos. El libro, por tanto, encuentra en su diversidad una sólida unidad temática y muestra novedosas tendencias de análisis que se están desarrollando actualmente en torno a este tema.

Prices

Show Summary Details
Restricted access

Análise do alcance da transmissão do saber nas Memórias Económicas da Academia das Ciências de Lisboa

Extract

Carsten Sinner Universität Leipzig 1. Introdução Nos últimos anos têm sido divulgados muitos trabalhos sobre diferentes facetas da escrita científica de distintas línguas românicas em diferentes épocas, à exce- ção do português que quase não foi objeto de estudo, neste âmbito. A história e a constituição das linguagens de especialidade portuguesas ainda não foram analisadas de maneira satisfatória e, quando o foram, os investigadores limitaram-se à terminologia, pois é considerada o critério fundamental que caracte- riza o grau de especialização e, portanto, também as linguagens de especialidade. De facto, faltam descrições históricas da língua portuguesa que permitam es- timar, ainda que de modo aproximado, o papel e a prática das linguagens técni- cas portuguesas durante os oito séculos que passaram desde que se começou a es- crever em língua portuguesa. Esta situação não conheceu alterações significativas desde a visão global apresentada por Verdelho há mais de quinze anos, no colóquio internacional sobre a história das linguagens ibero-românicas de especialidade celebrado em Barcelona (Verdelho 1998, cf. já Verdelho 1994), estando também por fazer uma história integral do léxico português, e particularmente do léxico específico (cf. Monjour 1999: 119). No século XVIII, e como em outros países europeus, é notória a influência da modernização tecnológica na língua portuguesa e, como em outros pa...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.