Show Less
Restricted access

Mio Cid e D. Sebastião

Construções de unidade e diferença nas literaturas ibéricas do século XX

Series:

Lydia Schmuck

Mio Cid e D. Sebastião são figuras centrais no discurso identitário da Península Ibérica. Sobretudo no século XX, marcado por transformações políticas, servem para tomar posição relativamente à situação nacional. O estudo investiga, de uma perspectiva ibérica, o recurso às figuras míticas nas literaturas espanhola e portuguesa do século XX. Exploram-se, por um lado, as construções mútuas de identidade e alteridade e, por outro, os temas que se discutem mediante estas figuras. Situada na intersecção dos Estudos Literários com a Sociologia, a análise centra-se na manifestação literária do discurso mitológico, na sua relação com outros temas e no seu posicionamento no contexto sociopolítico.
Show Summary Details
Restricted access

Agradecimentos

Extract



Este livro é a versão revista e actualizada da minha tese de doutoramento defendida na Universidade de Basileia. O trabalho de investigação foi realizado no âmbito do projecto Contacto de culturas, conflito de culturas: construção e elaboração literária das relações hispano-portuguesas promovido pelo Fundo Nacional Suíço (FNS). Muitas pessoas contribuíram, cada uma à sua maneira, para o sucesso deste estudo. Sem elas a realização deste projecto não teria sido possível.

Em primeiro lugar, queria expressar o meu particular agradecimento ao meu orientador Prof. Dr. Tobias Brandenberger. Por um lado, pelo constante intercâmbio científico durante o trabalho de investigação e, por outro, por me ter proporcionado a possibilidade de elaborar este estudo no âmbito de um projecto e, portanto, num contexto interdisciplinar frutífero. Gostaria de expressar também o meu agradecimento ao co-orientador Prof. Dr. Harm den Boer, à minha ‘irmã doutora’ Elisabeth Hasse e aos igualmente importantes membros da equipa de projecto Rebecca Widmer e Javier Mendieta.

Ademais, gostaria de agradecer aos colegas do Instituto de Iberoromanística, nomeadamente Rosa Sánchez, Manuela Cimeli, Manuela Cerezo e Sandra Carrasco pelo intercâmbio tanto formal como informal e pela amizade, assim como aos colegas e amigos fora de Basileia, particularmente a Ana Lóio (de Lisboa), Marina Corrêa (de Viena) e Marén Schorch (de Bielefeld).

Expresso também um particular agradecimento ao Prof. Dr. Henry Thorau por ter despertado...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.