Show Less
Restricted access

Mio Cid e D. Sebastião

Construções de unidade e diferença nas literaturas ibéricas do século XX

Series:

Lydia Schmuck

Mio Cid e D. Sebastião são figuras centrais no discurso identitário da Península Ibérica. Sobretudo no século XX, marcado por transformações políticas, servem para tomar posição relativamente à situação nacional. O estudo investiga, de uma perspectiva ibérica, o recurso às figuras míticas nas literaturas espanhola e portuguesa do século XX. Exploram-se, por um lado, as construções mútuas de identidade e alteridade e, por outro, os temas que se discutem mediante estas figuras. Situada na intersecção dos Estudos Literários com a Sociologia, a análise centra-se na manifestação literária do discurso mitológico, na sua relação com outros temas e no seu posicionamento no contexto sociopolítico.
Show Summary Details
Restricted access

5. Avaliação dos resultados e conclusão

Extract

← 230 | 231 →

5.  Avaliação dos resultados e conclusão

As análises demonstram que em ambos os países o discurso mitológico está es­tritamente ligado às estruturas sociopolíticas; as transformações sociais e políticas espelham-se no surgimento dos discursos. A par do discurso oficial existem os designados contra-discursos. Por um lado, os mitos nacionais servem para um posicionamento identitário do país e são instrumentalizados, não só para estabelecer a situação existente, mas também para explicar e justificar mudanças ou um novo poder. Por outro lado, o contra-discurso é utilizado para criticar o discurso oficial e mostrar alternativas; neste caso, elementos desconhecidos ou reprimidos transferem-se da memória acumulativa para a memória funcional. Em termos gerais, pode observar-se que tanto em Portugal como em Espanha existe, no decorrer do século XX, uma tendência óbvia para uma desconstrução do discurso mitológico tradicional. Na verdade, recorre-se de forma positiva e reconstrutiva aos mitos na primeira metade do século, isso contrasta claramente com o enfoque crítico e desconstrutivo na segunda metade.

A actualização dos mitos nacionais no início do século XX percebe-se como reacção ao naturalismo e pessimismo do fin de siècle, com o objectivo de reanimar os valores nacionais. Eduardo Marquina desenvolve com o seu teatro poético Las hijas del Cid uma actualização do Poema de mio Cid para dar nova vida...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.