Show Less
Restricted access

Construção de Identidade(s)

Globalização e Fronteiras

Series:

Ana Isabel Boura, Francisco Topa and Jorge Martins Ribeiro

Este volume debate o tema da construção de identidade(s), numa época em que fronteiras e globalização coexistem. Ao longo de onze capítulos, a questão é discutida de um ponto de vista pluridisciplinar, com abordagens provenientes do campo da ciência política, da história, dos estudos culturais, da geo-historiografia, dos estudos literários, da teoria e da didática da literatura, bem como da sociologia. O livro inclui uma segunda parte consagrada ao 2.º centenário das invasões francesas no norte de Portugal. Focando processos, personalidades e locais relevantes da História e da Cultura, esta obra procura ser um contributo cientificamente inovador, de leitura proveitosa tanto para especialistas, como para o grande público.
Show Summary Details
Restricted access

Nota de apresentação

Extract



O presente volume reflete algum do trabalho recente do grupo «Multiculturalidade e diálogo internacional» do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória. Subordinado ao tema Construção de identidade(s): globalização e fronteiras, apresenta um primeiro conjunto de onze artigos onde a questão é discutida de um ponto de vista pluridisciplinar, que inclui abordagens provenientes do campo da ciência política, da história, dos estudos culturais, da geo-historiografia, dos estudos literários, da teoria e da didática da literatura, da sociologia. O primeiro ensaio, da autoria de Rui Moreira, analisa as causas do clima de pessimismo que domina a Europa e aborda soluções para o problema. Antonieta Costa questiona, em seguida, o conceito de identidade nacional, à luz da Psicologia Social e da Antropologia Cultural, ao passo que Rui Estrada, contrapondo exemplos retirados da antiguidade grega e da Améria atual, mostra que «há várias identidades, por vezes, incomensuráveis». José Ramiro Pimenta, por seu turno, estuda o tema da escala e da identidade no pensamento histórico de Martins Sarmento, enquanto Carla Ribeiro analisa o papel de António Ferro na construção identitária nacional ao longo das duas primeiras décadas do Estado Novo. No domínio da literatura, Ana Isabel Gouveia Boura explora o conto de Kafka Das Urteil, publicado em 1913 e várias vezes traduzido para português, na perspetiva do «Traspasse de fronteiras e (des)construção de identidades»; Luciana Cabral...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.