Show Less
Restricted access

Portugiesisch als Diasystem- O Português como Diassistema

Series:

Edited By Aurelia Merlan and Jürgen Schmidt-Radefeldt

Das Diasystem des Portugiesischen umfasst einerseits nationale Varietäten, andererseits Minderheitenvarietäten. Jede nationale Varietät für sich stellt ihrerseits ein Diasystem dar: Es gibt sprachliche Unterschiede im Raum, in der sozialen Schichtung, in der Ausdrucksweise, zwischen Berufsgruppen, zwischen Generationen usw. Die Beiträge dieses Bandes haben das Ziel, in Einzelanalysen Teilbereiche der verschiedensten Varietäten des Portugiesischen auszubreiten, Spezifika möglichst aufgrund von Datensammlungen oder Einzelbeobachtungen darzustellen und auch den Forschungsstand der jeweilig dominanten diasystematischen Teilbereiche zu berücksichtigen.
O diassistema do Português abrange variedades nacionais assim como variedades minoritárias. Cada variedade nacional per se representa um diassistema: existem diferenças linguísticas no espaço, nos estratos sociais, no modo de expressão, entre grupos profissionais, entre gerações, etc. O objectivo dos artigos contidos neste volumen consiste em analisar, em estudos individuais, certas áreas das mais diversas variedades do Português e apresentar particularidades específicas o mais possível com base em corpora linguísticos ou em observações individuais, tomando também em consideração o estado actual da investigação nos domínios diassistemáticos dominantes.
Show Summary Details
Restricted access

Prefácio

Extract



A hipótese de partida da temática da nossa Secção 9 do Congresso de Lusitanística de Viena foi que precisamente „o português“ constitui, no século XXI, um sistema linguístico particularmente heterogéneo que, de perspectivas diferentes, se pode descrever e explicar diferenciadamente do ponto de vista diassistemático (variedades), e que portanto se pode tomar por base um modelo polissistemático (diassistema) (Nabrings 1981, Haensch 1982, Koch / Oesterreicher 1990, Endruschat / Schmidt-Radefeldt 22008) – variedades diacrónicas, diatópicas, diafásicas, diastráticas, diatécnicas, diamediais, diassituacionais, diageracionais, diassexuais, diaintegrativas, assim como variedades altamente híbridas. A descrição das intersecções entre diversas linhas de variedades afigura-se, no entanto, como um desafio especial para a linguística. Línguas internacionais e pluricêntricas, como o inglês, o francês, o espanhol ou o português, apresentam uma grande complexidade, em virtude da sua difusão global e intercontinental, da sua interligação (e assimilação) com diversas outras variedades (variedade diaintegrativa), dado que, separadas geolinguisticamente e/ou politicamente, desenvolvem uma sistematicidade e dinâmica próprias.

O diassistema actual do português compreende, por um lado, variedades nacionais (português europeu PE, português do Brasil PB, de Angola PAng e de Moçambique PMoç, o crioulo de Cabo Verde, etc.) e, por outro, variedades minoritárias autóctones ou alóctones (por exemplo, o português de Olivença, em Espanha, o português dos migrantes no Luxemburgo)...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.