Show Less
Restricted access

O comportamento linguístico dos emigrantes portugueses na Áustria

Cláudia Fernandes

Com o regresso da emigração ao quotidiano português, tornou-se manifesto que o fenómeno adquiriu contornos diferentes em comparação às vagas de emigrantes anteriores. Esta investigação centrou-se nos portugueses residentes na Áustria e procurou descrever o comportamento da língua portuguesa em contacto com as diferentes línguas estrangeiras com as quais convive em contexto austríaco e as consequências daí decorrentes. Por exemplo, em que medida há interferências de outras línguas, quais as estratégias dos falantes para gerir as suas competências linguísticas, quais as áreas mais permeáveis a transferências, etc. Como se trata de uma comunidade recente e não muito numerosa, os fenómenos linguísticos puderam ser observados ainda numa fase inicial.
Show Summary Details
Restricted access

VI Epílogo

Extract



1. Conclusões

Sendo o objectivo desta investigação a descrição do comportamento linguístico dos portugueses na Áustria, foi inicialmente necessário definir quem eram os portugueses, residentes na Áustria. Este perfil, largamente descrito no capítulo IV, tem como características fundamentais tratar-se de jovens-adultos com formação média ou superior, cuja língua materna é a língua portuguesa, mas que dominam várias outras línguas estrangeiras, prevalecendo o alemão e o inglês. A emigração para a Áustria deu-se, maioritariamente, já depois do ano 2000. Nessa medida, esta comunidade encontra-se no 3º ciclo de emigração portuguesa, apesar de já apresentar características do que foi descrito no 4º ciclo. O facto de ser um fenómeno recente, a sua caracterização exacta ainda carece de muitos dados, mas espero que esta investigação possa constituir uma modesta contribuição para a sua sistematização.

Identificada e caracterizada a comunidade portuguesa, seguiu-se para a análise e comentário do seu comportamento linguístico. Todos os elementos do perfil, apontados anteriormente (habilitações, domínio de línguas estrangeiras, altura da emigração para a Áustria), contribuíram de forma evidente para a modelação do desempenho linguístico da comunidade observada. O comportamento linguístico dos portugueses residentes na Áustria sofreu algumas alterações por influência do contacto de outras línguas com as quais concorre e perante as quais se encontra numa posi...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.