Show Less
Restricted access

Collecçam dos Papeis Anonymos

Editada por Hans Fernández e Pascal Striedner

Series:

Bento Morganti

Edited By Hans Fernández and Pascal Striedner

A Collecçam dos Papeis Anonymos constitui o primeiro texto do gênero spectator aparecido na península ibérica. Atribuída ao religioso Bento Morganti, a obra circulou na cidade de Lisboa — num contexto marcado pela Censura e Inquisição — em forma de folhas volantes entre os anos de 1752 e 1754. Ao longo de quatro coleções e 44 números, sua instância narrativa reflete com base em um pensamento próprio do Iluminismo sobre a necessidade de transformar a sociedade portuguesa, especialmente por meio da educação, com a finalidade de levá-la ao nível das mais avançadas da Europa.

A presente edição diplomática dá a conhecer o «Manuscrito de Coimbra» e tenta contribuir para a pesquisa dos spectators em Portugal.

Show Summary Details
Restricted access

As boas, ou màs qualidades dos que tem empregos publicos.

Extract



NAm he cousa neste mundo que senam mova para algum fim, e este serà mais louvavel quanto mais recto, e licito. Todos os homens se devem empregar com efficacia a pôr em execuçam hum meyo proporcionado para excutarem hum fim gloriozo, e que sirva de credito, às suas fadigas; e nam pòde haver couza mais detestavel, e odioza que servir hum caminho honesto, para conduzir os homens para o vicio quando devia [114] ser para a virtude. O fim de estudo, e da apliçam deve dirigirse mais à utilidade do publico do que à propria conveniencia; mas eu estou muito bem persuadido de que ha poucos homens de hum espirito, e animo generozo, que ponham todo o cuidado em se elevar a empregos grandes mais por buscarem o occaziam de ser uteis aos seus amigos, e às pessoas de merecimento, do que para procurarem para si mesmo as honras, e as riquezas. As melhores utilidades de hum emprego para hum homem honesto, sam os meyos que aquelle lhe comunica para poder fazer bem, e servir de utilidade aos outros. Os officiaes subalternos, ou os principaes membros dos que pussuem, e exercitam os primeiros cargos do Estado na qualidade de instrumentos pelos quaes os ultimos obram, tem ordinariamente muitas occazioens de exercitar e benevolencia, e a generozidade tanto de seu soperior, como a sua tambem. Quando o advertem do minimo interesse, ou da mais leve dependencia, rezidindo naquelles algum principio de virtude, a pobreza dos que a...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.