Show Less
Restricted access

Collecçam dos Papeis Anonymos

Editada por Hans Fernández e Pascal Striedner

Series:

Bento Morganti

Edited By Hans Fernández and Pascal Striedner

A Collecçam dos Papeis Anonymos constitui o primeiro texto do gênero spectator aparecido na península ibérica. Atribuída ao religioso Bento Morganti, a obra circulou na cidade de Lisboa — num contexto marcado pela Censura e Inquisição — em forma de folhas volantes entre os anos de 1752 e 1754. Ao longo de quatro coleções e 44 números, sua instância narrativa reflete com base em um pensamento próprio do Iluminismo sobre a necessidade de transformar a sociedade portuguesa, especialmente por meio da educação, com a finalidade de levá-la ao nível das mais avançadas da Europa.

A presente edição diplomática dá a conhecer o «Manuscrito de Coimbra» e tenta contribuir para a pesquisa dos spectators em Portugal.

Show Summary Details
Restricted access

Dos bens da Fortuna.

Extract



NAm posso deixar de me admirar quando vejo a grande fadiga com que os homens se applicam a adquirir, e accumular aquillo a que chamam bens da Fortuna, para o que os conduz ou a vaidade, ou a ambiçam. Se este dezejo fosse produzido de huma idéa justa de quererem armar-se de meyos proporcionados [66] para fazer bem ao proximo, e de poderem valer hũs a outros com os estimulos de huma Santa Caridade, seria naõ só irreprehensivel, mas ainda muito louvavel o seu trabalho, e o seu dezasocego continuado; mas naõ tendo ordinariamente os homens diante dos olhos esta virtuoza idéa, naõ deixa de ser de algum modo criminoza a excessiva deligencia que empregam em buscar estes chamados bens. Mas cuido que porque naõ sabem inteiramente o que elles em si contem de mal, he que os buscam com ancia porque se levam sómente do superficial, e especiozo titulo de bem. Ora quero que todos me devam o beneficio do dezengano, e poderà ser que de alguma sorte se diminua ou a sua vaidade, ou a sua ambiçam, pois lhe quero mostrar os effeitos que produz, ou póde produzir esta sua chamada felicidade.

Isto a que commumente se chama fazer hum homem a sua fortuna, isto he augmentar muitos os seus bens, e o seu cabedal, he huma fraze tam excellente, e que explica huma coiza tam boa, que tem hum uzo quasi universal, porque he commua em...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.