Show Less
Restricted access

Construção de Identidade(s)

Globalização e Fronteiras

Series:

Edited By Ana Isabel Boura, Francisco Topa and Jorge Martins Ribeiro

Este volume debate o tema da construção de identidade(s), numa época em que fronteiras e globalização coexistem. Ao longo de onze capítulos, a questão é discutida de um ponto de vista pluridisciplinar, com abordagens provenientes do campo da ciência política, da história, dos estudos culturais, da geo-historiografia, dos estudos literários, da teoria e da didática da literatura, bem como da sociologia. O livro inclui uma segunda parte consagrada ao 2.º centenário das invasões francesas no norte de Portugal. Focando processos, personalidades e locais relevantes da História e da Cultura, esta obra procura ser um contributo cientificamente inovador, de leitura proveitosa tanto para especialistas, como para o grande público.
Show Summary Details
Restricted access

Apropriações, identidades e oscilações em torno da música: um ensaio na primeira pessoa acerca do rock português

Extract

← 126 | 127 → Paula Guerra*

Univ. do Porto / IS

Apropriações, identidades e oscilações em torno da música:

um ensaio na primeira pessoa acerca do rock português

1. Música popular e criação: uma meca heurística para a sociologia

É por demais conhecido o interesse das biografias musicais1. Para além de serem o móbil para o desenvolvimento de muitos trabalhos de investigação, são fundamentais para a consolidação dos consumos musicais e para a própria sedimentação dos pilares da indústria musical. De facto, o campo do pop rock vê-se cada vez mais dependente das biografias musicais. A música rock faz-se não só pela música em si, mas também por todo o merchandising em seu redor (os posters, as t-shirts, os pins, as canecas, os tapetes de rato…). Deste modo, as biografias são apenas mais um dos elementos que compõem este processo de edificação de estrelas e de afirmação do star-system. Neste registo, uma biografia é uma forma de ficção, pois pressupõe um sentido de vida completa. Também como registo de ficção, as biografias tendem a descrever as vidas como arquétipos ideais ou ainda, a transmitir as imagens que outros possuem acerca dos biografados, ao invés de retratarem as estrelas, retratam aqueles que as criam, que as produzem, como os jornalistas, os críticos e os...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.