Show Less

A circulação literária e cultural

Series:

Jose Luis Jobim

Uma questão importante para os estudos literários é a circulação de obras além de seu lugar de origem. Muitos outros aspectos devem ser levados em consideração também, como a posição assimétrica dos autores e de suas obras na circulação internacional, condicionada pela posição relativa de línguas e culturas em um mercado global. Este volume estuda a circulação literária e cultural e inclui ensaios que exploram este tópico tanto em estudos de caso, analisando obras e autores de diversas literaturas e culturas, quanto em discussões sobre questões teóricas referentes à circulação e a tudo que ela implica: temporalidade, lugar, método, objetos materiais e conceitos.

Prices

Show Summary Details
Restricted access

13 Circulação de ideias na crítica literária do século XIX, entre a frança e o brasil: o papel dos viajantes (Maria Elizabeth Chaves de Mello)

Extract

Maria Elizabeth Chaves de Mello 13 Circulação de ideias na crítica literária do século XIX, entre a França e o Brasil: o papel dos viajantes Les Français ont presque toujours quelque vue d’intérêt dans leurs voyages. — Jean-Jacques Rousseau Pretendemos estudar, neste trabalho, a circulação de ideias no século XIX, quando tem início, propriamente, no Brasil, a consciência da luta pela formação de uma realidade nacional. A crítica literária está empenhada nesse projeto, trabalhando de várias maneiras para descobrir o que é “ser brasileiro”, e, assim, poder detectar essa “brasilidade” nas obras estudadas, bem como conscientizar o público. Nesse processo, as ideologias da época participam intensamente, influindo diretamente na crítica. Tentar estudar essas interações é tentar também estudar a formação do pensamento teó- rico no Brasil. Assim, a discussão sobre o fictício e o imaginário, a partir desses textos, bem como o papel das narrativas de viagem na formação da literatura brasileira e do conceito de Brasil visto pelos brasileiros, podem ser o ponto de partida para novos aprofundamentos nos estudos literários. Graças às luzes, no século XVIII, a França adquirira um papel prepon- derante na Europa, uma função de paradigma em termos de civilização. De fato, ela é vista, desde a Revolução de 1789, pelos outros países europeus como pelo resto do mundo, como uma nação livre e...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.