Show Less
Restricted access

Marcadores discursivos. O português como referência contrastiva

Series:

Edited By Isabel Margarida Duarte and Rogelio Ponce de León

Marcadores discursivos. O português como referência contrastive reúne um conjunto de estudos que analisam marcadores discursivos do português europeu em confronto com outras línguas. A base de referência são corpora, traduções e outros recursos linguísticos relevantes. Os trabalhos incluídos no presente volume mostram a importância crucial da perspetiva contrastiva na análise dos marcadores discursivos, para a tradução, o ensino de línguas estrangeiras e a descrição linguística em geral. A relevância do livro advém de colocar os marcadores discursivos do português como centro da reflexão e da análise contrastiva. Saliente-se a variedade de pontos de vista teóricos, de discursos nos quais se analisam os marcadores, de línguas cujos marcadores são confrontados com os do português europeu.

This volume contains a bilingual introduction and an English summary for every contribution.

Discourse Markers. Portuguese as a contrastive reference brings together a set of studies that analyze discourse markers of European Portuguese in comparison with other languages. The analysis is based on corpora, translations and other relevant linguistic resources. The works included in this volume show the crucial importance of the contrastive perspective in the analysis of discourse markers, for translation, teaching foreign languages and linguistic description in general. The relevance of the book comes from placing Portuguese discourse markers as the center of reflection and contrastive analysis. We highlight the variety of theoretical points of view, of discourses in which the markers are analyzed, of languages whose markers are compared with those of European Portuguese.

Show Summary Details
Restricted access

Introdução

Extract

As descrições de Marcadores Discursivos (MDs) são ainda escassas para o português europeu, quando confrontadas com as que existem para outras línguas, como o espanhol, o francês ou o italiano, por exemplo, se nos ativermos apenas a línguas românicas. É portanto necessário continuar e aprofundar o trabalho que já tem sido feito. A descrição pormenorizada dos marcadores portugueses faz também falta para a construção de instrumentos como os léxicos multilingues de conectores em línguas europeias, cuja utilidade é indiscutível. Uma perspetiva contrastiva entre o português e outras línguas, no que respeita ao estudo dos MDs, justifica-se por vários motivos. Os estudos contrastivos entre o português e outras línguas, nomeadamente as românicas, têm inúmeras vantagens neste âmbito, pois as origens e o percurso de história comuns que frequentemente partilham os marcadores ajudam a compreender os significados e o funcionamento de base dos marcadores do português. Além disso, os MDs são frequentemente falsos amigos: assemelham-se quanto à forma em línguas diferentes, mas afastam-se quanto aos usos e sentidos. Muitas vezes, nestes casos, há diacronias em que os marcadores tiveram valores próximos e outras em que divergiram. Não se gramaticalizam na mesma época nem com os mesmos valores, embora haja geralmente uma base semântica em comum que vale a pena procurar. Acresce ainda que uma mesma função pode ser desempenhada por marcadores com origens diferentes,...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.