Show Less
Restricted access

Antropofagias: um livro manifesto!

Práticas da devoração a partir de Oswald de Andrade

Edited By Eduardo Jorge De Oliveira, Pauline Bachmann, Dayron Carrillo Morell and André Masseno

Inseparável da personalidade de Oswald de Andrade e da sedição implícita em seu chamado para a "absorção do sagrado inimigo", o "Manifesto Antropófago" (1928) representa uma das mais arrumadas alegações do modernismo literário no Brasil. Antropofagias: um livro manifesto! convida a (re)ler as diretrizes antropológicas do pensamento oswaldiano e suas declinações nas artes e letras brasileiras. Sem pretender ser um documento histórico, o caráter manifesto deste volume visa marcar uma presença na análise do consumo cultural que distingue a produção de conteúdo estético do Modernismo, com ensaios que abordam a validade e as mutações epistemológicas de um texto em constante diálogo com os contextos crítico-históricos em que se desenvolveu a noção do que significa ser antropófago.

Show Summary Details
Restricted access

Oswald de Andrade – Biografia com dados históricos: (Marcela Vieira)

Extract

Marcela Vieira

1890–1911: No ano posterior à Proclamação da República, foi embalada pela Abolição da Escravatura em 1888, nasce, em 11 de janeiro de 1890, na atual avenida Ipiranga, em São Paulo, José Oswald de Souza Andrade, filho da paraense Inês Henriqueta Inglês de Souza Andrade e do mineiro José Oswald Nogueira de Andrade. A família, aristocrata e latifundiária, vive de rendimentos mobiliários e se transfere para a capital paulista com a intenção de prosperar economicamente. No início do século XX, a carreira de José Oswald Nogueira de Andrade tem incursão pela política, quando é vereador em São Paulo. Oswald de Andrade cresce em uma redoma familiar cheia de cuidados e sem muito acesso às aventuras da rua.

Em 1902, então com 12 anos, Oswald ingressa no recém-inaugurado Colégio de São Bento. Lá, estabelece amizade com Guilherme de Almeida, que, mais tarde, se tornará tradutor e poeta, sempre grande companheiro de Oswald. Concluindo o ginásio em 1908, inicia os estudos na faculdade de Direito em 1909. Nesse mesmo ano, estreia no jornalismo como repórter e redator do Diário Popular. Em 1911 deixa o jornal para fundar o hebdomadário O Pirralho.

1912–1920: Com planos de passar uma temporada viajando, Oswald interrompe os estudos em Direito e arrenda O Pirralho para Paulo Setúbal e Babi de Andrade. Com o auxílio dos...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.