Show Less
Restricted access

Espaços, tempos e vozes da tradução

Entre literaturas e culturas de língua portuguesa e língua alemã

Series:

Edited By Kathrin Sartingen and Susana Kampff Lages

A tradução é tanto um recurso indispensável à sobrevivência, quanto o fundamento de novos mundos, materiais e imateriais. A dimensão ontológica e fenomenológica da tradução é desdobrada nos ensaios reunidos neste livro por pesquisadores dedicados à prática da tradução para dela extrair consequências teórico- críticas. Os textos aqui reunidos focalizam traduções intermediais, entre lugares físicos e figurados e entre línguas. Num mundo globalizado, onde novas mídias e linguagens surgem a todo instante, traduzir não só línguas mas também universos culturais complexos é tarefa a ser sempre de novo reproposta. É essa faceta da tradução que os textos desta coletânea apresentam a partir de uma renovada perspectiva que atualiza teorizações clássicas. A dimensão criativa e inventiva da tradução é mais uma vez lembrada e aqui apresentada como indispensável à superação dos desafios a vir.

Show Summary Details
Restricted access

Sessões silenciosas:: Possibilidades estéticas da técnica (Maria Aparecida Barbosa)

Extract

Maria Aparecida Barbosa

Recomecemos sempre. [...]

Eis a poesia, o eterno refúgio de quem é ciente da ilusão.

Sim, pois não há nada de novo na face da Terra.

O homem está sempre carente de poesia.

(Ivan Goll, em Kinodrama, reportando-se ao lema de Heródoto)

Para Susana e Monique, pelos diálogos

O livro Chapliniade – eine Kinodichtung mit vier Zeichnungen von Fernand Léger, de Ivan Goll (1919), é uma espécie de roteiro de filme em forma de poema, no qual Carlitos abandona a paralisia do out-door para transitar pelas ruas interagindo na cidade como uma metáfora das instabilidades estéticas. Goll reconhece a resistência contra o imenso sistema capitalista no jovem Charles Chaplin, um artista que, em sua obra, literalmente em Tempos Modernos, desfecha acirrada crítica à industrialização e às relações sociais de trabalho.

Mais do que essa resistência política, pretendo assinalar neste texto a reverberação do advento do cinematógrafo na forma literária a partir do livro de Goll e de outros registros e pesquisas, tendo em vista, na consideração dessas possibilidades estéticas da técnica, a composição poética sob a perspectiva da tradução. A título de comparação, importa investigar se há, no Brasil, exemplos que explicitam essa relação e se teve lugar pesquisa a ela referente. As implicações estéticas das imagens...

You are not authenticated to view the full text of this chapter or article.

This site requires a subscription or purchase to access the full text of books or journals.

Do you have any questions? Contact us.

Or login to access all content.